quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Inquisição no Brasil

No Brasil, a expansão do catolicismo foi marcada pela ação dos jesuítas junto às populações nativas. Contudo, não podemos deixar de levar em conta que, sendo lugar de encontro de várias culturas, o território brasileiro se tornou próprio para a prática de rituais e outras manifestações que iam contra os preceitos católicos. Muitas vezes, recorrendo aos saberes dos indígenas ou dos escravos africanos, os professos católicos se desviavam de seus dogmas.

Em vários documentos de época, possuímos o registro de algumas situações onde homens e mulheres apelavam para os saberes místicos de alguns feiticeiros. Geralmente, essa opção era ativada quando os remédios e ações litúrgicas cristãs não surtiam o esperado efeito em alguém que sofria com alguma enfermidade física ou emocional. Muitas vezes, até mesmo alguns padres eram denunciados aos seus superiores por recomendar a ação desse tipo de prática religiosa.

Para frear esse costume, os dirigentes da Igreja fizeram o requerimento das chamadas visitações do Tribunal do Santo Oficio. Essa instituição, criada nos fins da Idade Média, tinha por função combater qualquer tipo de manifestação que representasse uma ameaça contra a hegemonia dogmática católica. Em 1591, o clérigo Heitor Furtado Mendonça foi o primeiro a estabelecer essas visitações que investigavam os casos de heresia ocorridos no Brasil.

As denúncias pelas práticas heréticas surgiam das mais variadas formas. Qualquer delação sem provas ou dedução precipitada bastava para que as autoridades retirassem o acusado de seu lar para responder ao processo. No momento em que chegava a uma localidade, para facilitar o acesso aos suspeitos, o inquisidor anunciava nas praças e igrejas os tais “editos de fé”, que era uma espécie de documento oficial onde o clérigo declarava os pecados que poderiam ser denunciados.

Após ser preso pelas autoridades, o acusado passava por uma série de torturas que tinham como principal função obter a confissão do herege. Uma das punições mais comuns utilizadas era cortar a planta dos pés do acusado e, depois de untá-los com manteiga, expor as feridas em um braseiro. Contudo, antes que uma sessão de tortura fosse iniciada, um médico realizava uma avaliação prévia para que as limitações físicas do indivíduo fossem levadas em conta.

Somente quando alguém não confessava os pecados denunciados é que a morte na fogueira era utilizada. Sendo um instrumento de forte natureza coercitiva, os membros do Tribunal da Inquisição acreditavam que a humilhação pública era um instrumento de combate bem mais eficiente que a morte. A grande maioria das perseguições do Santo Ofício ocorreu na segunda metade do século XVIII. Ao todo, cerca de 500 pessoas foram denunciadas no Brasil, sendo a maioria acusada de disseminar o judaísmo.

15 comentários:

  1. Então, a igreja catolica era de uma forma muito rigida,pois após a pessoa ser preso, ou seja, ter sido julgado pelas autoridades, o acusado passava por uma série de torturas que tinham como principal função obter a confissão do que havia ocorrido.Em muitas vezes,alguns padres eram denunciados por recomendar a ação desse tipo de prática religiosa,por que ninguem pode fazer nada a ninguem sendo que o outro não quer...
    E para finalizar o comentario posso dizer que no meu ponto de vista, igreja catolica era seguida de uma forma errada, pois ninguem é mais do que ninguem para fazer isso...Somente JESUS tem esse poder de mardar e fazer o que quer.

    ResponderExcluir
  2. Bom,já que a igreja catolica era tão rígida,hoje em dia não deveria haver padres pedofilos e nem mesmo certos fatos que acontecem dentro da igreja, porém deveria ser exmplo pra toda a sociedade brasileira...Enfim pelo mesnos JESSUS pensou que fosse assim...

    ResponderExcluir
  3. O QUE A IGREJA CATOLICA FAZIA ERA ERRADO,POIS TODOS TEMOS DIREITOS IGUAIS,ESSES MODOS DE TORTURAS QUE ELES FAZIAM NÃO ERAM CORRETOS.
    CADA UM TEM O DIREITO DE ESCOLHER QUALQUER CONGREGAÇÃO,POIS NOS SOMOS PESSOAS COMUNS E COMETEMOS ERROS.
    ASSIM CADA UM DEVE OLHAR PARA SEU PROPRIO NARIZ E DEIXAR O DO OUTRO PRA LA.(yuri gonçalves 2ano16).

    ResponderExcluir
  4. Quando houve a expansão do catolicismo,os homens e mulheres quando os remédios e ações liturgicas não faziam efeito,apelavam aos saberes místicos de feiticeiros.Então para frear esses costumes os dirigentes da igreja recorreram ao Tribunal do Santo Ofício,ele foi criado com a função de combater qualquer tipo de manifestação que sujace o nome da igreja.Com isso as autoridades eram obrigadas,a pegar sem prova a pessoa em seu lar para responder o processo.Quando era preso passava por uma série de torturas, até obter a confissão.
    Eles usavam punições horríveis,eram punições que niguém pode fazer contra o ser humano.Quando não confessavam os pecados denunciados pela igreja,utilizavam a morte da fogueira.Isso tudo não podia ter acontecido,final a igreja são para tentar salvar as almas e não para matar.
    É isso aí!
    Domingos 2ºAno 16

    ResponderExcluir
  5. nao concordo com a forma de agir que a igreja catolica,no tempo da Inquisiçao fazia.Punia as pessoas que não seguisse os que eles queriam eram torturados de varias formas. Pois se queriam passa alguma mensagem para os cristãos dessa maneira nunca consegueria, pois jesus nos convida a segui-lo e jamais nos obriga.Raquel{2ano16}

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. A inquisição refere no seio da Igreja Catolica.
    Com a Inquisição começou a combate a adoração de plantas e animais .
    Como por exemplos os indios que acreditava nos deuses:deus da terra,deus do sol e outros...
    Por isso aqui no Brasil a expanção do catolicismo aqui no Brasil foi atraves dos jesuitas.
    Maíza 2ºAno 16

    ResponderExcluir
  8. Neste período (Brasil colônia) muitos povos vinham ao território brasileiro e passavam a sua cultura, religião e costumes aos nativos,a religião predominante naquele período era o catolicismo e vendo que poderiam perder autonomia sobre os fiéis católicos a igreja juntamente com o governo passaram a perseguir as culturas estrangeiras.
    Algumas pessoas utilizavam de seus saberes medicinais para curar doenças com o uso de ervas, essa ação era vista como bruxaria e seus praticantes eram perseguidos e assassinados.
    Resumindo pode-se dizer que a Inquisição foi a tentativa de evitar o avanço dos protestantes (pessoas que não seguiam o catolicismo, combater os saberes eruditos e combater as manifestações culturais e religiosas tidas como impróprias e inaceitáveis pela Igreja Católica.

    ResponderExcluir
  9. Não sei se posso dizer que a nossa história teria sido mais bela se a Inquisição no Brasil jamais tivesse existido...Afinal, acredito que os fatos históricos surgem e se manifestam no tempo; nesse caso, um passado distante.Por isso, nós que vivemos no presente, não poderemos mudar a história e o passado do nosso Brasil, às vezes, cheio de injustiças, de covardias,de explicações vagas e sem sentido, como pude ver ao ler o texto acima.
    A história foi "escrita", o passado continua vivo nos livros de história, na mente e na alma de muitas pessoas, mas nós não podemos mudá-los. Creio que podemos interpretá-los, seja através do nosso conhecimento ou pela fé, e até mesmo pela inexistência dela.
    Portanto, interpreto a Inquisição no Brasil, dentre outros aspectos, como uma forma de aprendizado. Penso que os homens e a própria Igreja Católica, pôde perceber que em nome da fé não se julga os outros seres humanos, não os tortura e muito menos tira-lhes a vida. A fé é íntima de cada ser humano, e quem realmente a possui em Jesus Cristo e em Deus Pai, teria que respeitar as crenças dos outros e não "inquisitá-los" por elas.
    Thaise P. Bragança - 2°ano "17"

    ResponderExcluir
  10. a inquisição foi movimento realizado não somente no brasil mas em toda a parte em que a igreja católica era a predominante inicial a inquisição se deu no sul da frança tudo o que era considerado heresia era punido de forma cruel
    Essa era uma pratica desumana realizada apenas para demonstra o poder da igreja católica
    MIGUEL TORRES DIAS 2º ANO 16

    ResponderExcluir
  11. Bom, primeiramente eu gostaria de falar que a igreja catolica ainda é uma das maiores potencias do mundo. Naquela época , era aquela perseguição aos que não acreditavam na igreja ... O clero tinha um grande influencia no governo da época e como eu disse ate hoje, mas eram praticadas atrocidades em nome de DEUS, diferente de hoje, que cada um segue o que quer.
    Estudar a inquisição foi bastante legal pois é um tema com varias pólemicas sobre a igreja, mostrando as pessoas que a igreja não era e não é uma mar de rosas.

    Eronides Júnior - 2° ano 16

    ResponderExcluir
  12. antigamente a igreja catolica era muito rigida e nao permitia que as pessoas seguicem outro tipo de religiao e eles puniao as pessos que desobedeciao areligiao e se assim nao deveria existir padres pedofilos que cometen tantos crimes

    ResponderExcluir
  13. A religião predominante naquele período era o catolicismo e vendo que poderiam perder autonomia sobre os fiéis católicos a igreja juntamente com o governo passaram a perseguir as culturas estrangeiras.os fatos históricos surgem e se manifestam no tempo; nesse caso, um passado distante.Por isso, nós que vivemos no presente, não poderemos mudar a história e o passado do nosso Brasil, às vezes, cheio de injustiças, de covardias, e outoros.

    ResponderExcluir
  14. nas igreja antes e hoje os padre devia ser xesemplo para todos

    ResponderExcluir